A importância da psicoterapia

Talvez esse mundo seja grande e maluco demais para você lidar com tudo sozinho.

Photo by Alex Green from Pexels

Temos medo de nos machucarmos, de sermos humilhados, do fracasso e do sucesso. Medo de ficar sozinho, e de estabelecer uma ligação. Medo de escutar o que nossos corações nos dizem, de ser infelizes e de ser felizes demais (...). Medo de não ter a aprovação dos nossos pais, e de nos aceitar como realmente somos; medo de uma saúde ruim, e de uma boa sorte. Medo da nossa inveja e de possuir em excesso; medo de ter esperança em relação a coisas que podemos não conseguir. Temos medo de mudança, e de não mudar, medo que algo aconteça com nossos filhos, no nosso trabalho. Medo de não ter controle, e do nosso próprio poder. Temos medo da brevidade da nossa vida, e da duração da nossa morte. (Temos medo de que, depois de morto, não façamos falta). Medo de ser responsáveis por nossas próprias vidas. ¹


Em linhas gerais, todos nós tivemos, temos ou teremos medo de algum momento, situação ou aspecto das nossas vidas. Vivemos em um mundo com relações profundas e, ao mesmo tempo, líquidas; temos diversos tipos de conexões durante a nossa vida: são as relações profissionais, com nossos chefes, parceiros, colaboradores e fornecedores; as relações familiares, nossas mães, pais, irmãos, aquela tia distante que às vezes aparece e depois some, são os vínculos com as família que agregamos as nossas, sogras, sogros, cunhados, genros e entediados; temos as relações superficiais; temos os amigos de toda uma vida e aqueles que, já na vida adulta, tornaram-se amigos de infância.


Todos os dias é necessário levantar da cama, tomar café, fazer exercício, tomar banho, passear com o cachorro, cuidar das crianças, administrar a casa, trabalhar, produzir, ganhar dinheiro, pagar as contas (tentar) guardar dinheiro, manter as relações saudáveis... Ah, e claro, a pandemia! E no meio disso tudo, lidar com todas as emoções que vão surgindo diante das situações. Pode parecer um pouco cansativo e, muitas vezes, é. E é aí que pode entrar a terapia.


A psicoterapia não necessariamente deve ser uma ferramenta procurada apenas nos momentos de crise ou exaustão, mas normalmente é apenas nessa hora que percebemos que precisamos de ajuda. A crise pode se manifestar de diversas maneiras, como, sintomas de ansiedade, depressão, crises de pânico, dores constantes e por aí vai. Nosso corpo passa a nos dar sinais de que algo não vai bem.


O estigma social em volta de tratamentos ligados à saúde mental vem, mesmo que lentamente, sendo dissuadido e, cada vez mais e mais, entende-se que a busca por profissionais da área nada mais é do que cuidar da nossa saúde, afinal, mente e corpo são interligados e dependentes. Existem diferentes tipos de terapias para lidar com nossas mentes: terapias comportamentais, psicanálises baseadas em Jung, Freud, mindfulness... E não existe uma que seja certa ou errada e sim aquela em que o paciente melhor se adapte.


Escolher fazer psicoterapia, independente do momento de vida, possibilita o desenvolvimento do autoconhecimento, a solução de diferentes tipos de conflitos e a melhora da saúde mental. É durante essa dinâmica que o paciente passa a olhar para si e consegue entender o motivo e razões que o levam a determinados pensamentos, ações e reações em uma ou mais áreas de sua vida. É também durante o tratamento que é possível desenvolver a conscientização do passado de uma pessoa que, muitas vezes, é um reflexo do presente.


Mas, quando procurar ajuda? Pode ser difícil identificar esse momento. Existem algumas sensações e sintomas que podem ajudar a identificar, como:

  • Pouco interesse em fazer as coisas;

  • Sentir-se sozinho, para baixo, sem energia;

  • Dificuldade para adormecer, dormir demais ou insônia;

  • Cansaço extremos;

  • Falta ou excesso de fome;

  • Dificuldades para concentrar-se;

  • Pensamentos de que sua vida não faz sentido e que seria melhor não existir.

Os exemplos acima são apenas alguns indicativos e, em qualquer situação, estando ela entre os motivos acima ou não, é necessário um diagnóstico feito por um profissional da área, como, um psiquiatra ou psicólogo.


Mas, e agora que você buscou ajuda, quais podem ser os benefícios de ter aberto a sua vida para uma outra pessoa? São muitas as vantagens, olha só:


  • É ótimo ter um lugar para concentrar-se, única e exclusivamente em você. E conversar com alguém sem vínculos emocionais pode ser libertador;

  • Terapia é um espaço seguro para você tentar ser mais daquilo que você precisa ser, seja mais assertivo, calmo, sociável ou qualquer outra coisa;

  • Você está infeliz no seu trabalho. Quem nunca, né? Ou, você precisa de um trabalho, mas não encontra. Parar para refletir e entender os motivos dessas situações são essenciais para tomar decisões.

  • Você precisa encarar uma situação difícil, como terminar um relacionamento ou falar com seu chefe. A terapia é o ambiente perfeito para simular essas situações e tentar entender os sentimentos que podem surgir;

  • Ter mais autoconhecimento, aprender sobre você e suas reações. Entender o motivo por você agir como age, olhar para o seu passado e ver como ele te moldou é o caminho para melhorar aquilo que sente que não está tão bem assim;

  • Você viveu um trauma e precisa de ajuda. Ninguém nasce sabendo ou é obrigado a lidar com tudo sozinho, procurar ajuda não é sinal de fraqueza e sim de amor próprio.

E não para por aí. A psicoterapia é capaz de desenvolver diferentes áreas da nossa vida e, de fato, melhorar a saúde mental, trazendo bem estar e desenvolvendo autoconhecimento. Além disso, a psicoterapia pode ajudar a recuperar o ânimo, trazendo de volta a vontade de exercitar-se e alimentar-se bem, por exemplo.


Cuidar da mente está diretamente ligado a cuidar do corpo também. Não sinta medo, vergonha ou qualquer emoção negativa, afinal, quanto mais abraçamos nossa vulnerabilidade, menos medo sentimos.


-

¹ Trecho extraído do livro Talvez você deva conversar com alguém, Lori Gottlieb


Escrito por,

Equipe Impacto


Fontes

https://buzzfeed.com.br/post/25-boas-razoes-para-fazer-terapia

https://saude.abril.com.br/bem-estar/teste-voce-esta-com-depressao/





8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo