Anticoncepção natural, livre de hormônios

Você já parou para pensar quais os efeitos que hormônios ingeridos a longo prazo podem ter no seu corpo?

Antes de começarmos esse artigo, vale lembrar que o preservativo é o único método contraceptivo que protege contra gravidez e DSTs (doenças sexualmente transmissíveis).


O surgimento da pílula anticoncepcional, em 1960, foi um grande avanço quando falamos sobre os direitos reprodutivos das mulheres. Nos anos 2000, 40 anos após o surgimento da pílula, mais de 200 milhões de mulheres em todo o mundo fazia uso desse método contraceptivo. Não há discussão sobre o progresso que a pílula representou quando falamos do ponto de vista da liberdade sexual e de escolhas da mulher.


Porém esse método pode ter efeitos colaterais prejudiciais e que, muitas vezes, nem nos questionamos sobre eles, simplesmente seguimos usando. O uso contínuo da pílula pode estar ligado a uma maior incidência de câncer de mama, cóagulos e derrames. Há também inúmeros relatos sobre diminuição ou perda de libido, alterações de humor e dores durante as relações sexuais. Foram esses efeitos colaterais que levantaram questionamentos sobre o uso de métodos com hormônios e fizeram com que a busca por métodos contraceptivos livres hormônios aumentasse.


Existem diversos tipos de contraceptivos naturais (livre de hormônios), e nós vamos falar um pouco sobre as seguintes opções:

Percepção de fertilidade

Diu de cobre

Diafragma

Laqueadura


Percepção de fertilidade


Diferente da tabelinha, que pode falhar consideravelmente - pois baseia-se que o ciclo de toda mulher é de 28 dias - esse método apoia-se no estudo e conhecimento do corpo, com base na interpretação diária dos sinais do ciclo menstrual. Entre os mais conhecidos, está o sintotermal, que é a medição da temperatura corporal logo pela manhã e ainda em repouso. Um ótimo exemplo da percepção de fertilidade é o aplicativo Natural Cycles. Nele você mede sua tempetarura com um termômetro indicado por eles e inclue as informações diarimente conforme apontado no aplicativo. Após um mês usando de maneira correta, o aplicativo passa a entender seu ciclo e te informa, diarimente, em quais dias você está fértil e pode engravidar e quais não, além de outros lembretes do ciclo, como a TPM. No período fértil, caso o desejo seja não engravidar, é recomendado o uso de preservativos ou abstenção sexual.

Esse método, quando usado corretamente, tem uma porcentagem de falha de apenas 0,6% a 1,8%.


Diafragma


O diafragma cria uma barreira mecânica, cobrindo o colo do útero e impedindo assim a passagem de espermatozoides. Ele deve ser colocado logo antes a relação sexual e não pode ser retirado por, no mínimo, seis horas após a última ejaculação. Quando usado com espermecida, médicos dizem que sua eficácia aumenta.

Esse método pode ser indicado para mulheres que estejam cientes dos cuidados que o diafragma exige, pois é necessário colocar de maneira correta para que funcione como o esperado.

O diafragma, diferente do método citado acima, tem uma maior taxa de falha, variando entre 2% a 16%, sendo a porcentagem mínima quando usado corretamente.


DIU de cobre


O DIU de cobre também não contém hormônios e é um método de longa duração (entre 8 a 10 anos).

O dispositivos deve ser colocado por um médico e, após inserido, o DIU de cobre cria uma inflamação no útero, impedindo assim que o espermatozoide encontre o útero.

Esse método permite que o ciclo da ovulação continue acontecendo, diferentemente das pílulas anticncepcionais.

O DIU tem como ponto negativo o aumento do fluxo menstrual e cólicas. Em contrapartida, quando comparado as opções livres de hormônio, esse é um dos métodos de maior eficácia, tendo como taxa de falha 0,3% a 0,6%.


Laqueadura (ou esterilização)


A laqueadura é um procedimento cirúrgico simples. Esse método consiste em cortar as trompas de Falópio impedindo assim que o óvulo viaje por elas e seja fertilizado ao encontrar o espermatozoide.

Durante o procedimento, com anestesia local, as trompas são puxadadas através de uma pequena incisão no abdômen e cortadas, removidas ou grampeadas. A laqueadura é um método contraceptivo extramente eficaz - quando feita corretamente - com menos de uma em cada 100 gestações por ano, além de ser imediatamente eficaz.

É raro, porém o risco da laqueadura é que aconteça uma gravidez ectópica, que é quando o óvulo é fertilizado em algum lugar que não o útero. Então o feto não consegue sobreviver e acontece a ruptura, causando sangramento e dores abdominais intensas. Essa é uma situação extrema e, que se não tratada por profissionais, pode ser fatal.


Além dos quatro métodos citados acima, existem outras opções. O quadro abaixo nos mostra todas as possibilidades de contraceptivos não hormonais e sua eficácia:

Imagem extraída do site helloclue (fonte)


É importante lembrar que não existe um método perfeito, e sim, o melhor método para você, nesse momento e circunstâncias de vida. É necessário que você conheça seu corpo, além de estudar, pesquisar e entender os prós e contras de cada contraceptivo de acordo com seu estilo de vida. E, para qualquer decisão, sempre consulte um médico.


Escrito por,

Equipe Impacto


Fontes:

https://helloclue.com/pt/artigos/contraceptivos/conheca-todas-as-opcoes-de-contracepcao-nao-hormonal

https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2017/03/13/quer-evitar-a-gravidez-sem-tomar-hormonios-conheca-metodos-alternativos.htm

https://www.naturalcycles.com/pt-br/

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo