Você conhece os selos de roupas sustentáveis?

Saiba quais são alguns dos selos de roupas sustentáveis mais usados no Brasil para comprar conscientemente e evitar cair no greenwashing.



Você sabe o que significa greenwashing? Trata-se de estratégias de marketing baseadas em promover propaganda enganosa sobre o caráter ecológico de um produto que não é de fato ecológico. Uma imagem é passada, porém, a realidade é outra, e isso acontece bastante lamentavelmente, mais ainda no cenário atual no qual ser "green" está na moda.


A melhor solução para fugir da propaganda enganosa do greenwashing é se informar bastante sobre a origem e sobre como e de que material é feito o produto. Questione as marcas e fornecedores, elas têm a obrigação de explicar e informar em detalhe cada processo, se querem ser de fato sustentáveis. Se a marca ou fornecedor recusar sua pergunta ou não for gentil na hora de responder, já é um sinal de que alguma coisa não está certa.


Seja para roupas casuais ou roupas esportivas, existem no Brasil vários selos que garantem a sustentabilidade do produto e os mesmos podem ser nacionais e internacionais. Eles podem te ajudar muito na hora de escolher entre um produto ou outro. Além dos selos que certificam tecidos ou matérias primas, existem outros selos que têm a ver com como os produtos são feitos, com as condições de trabalho, com a exploração animal e com o ciclo de vida útil dos produtos.


Fizemos um resumo dos principais selos nacionais e internacionais presentes no mercado de moda brasileira. Esperamos que possam te ajudar na hora de escolher uma marca que se preocupa com o impacto que está gerando no mundo:



Selos de tecidos e matérias-primas:



OEKO TEX STANDARD 100


O Standard 100 é um selo da Oeko-Tex (Associação Internacional para Pesquisa e Testes na Área de Ecologia Têxtil e de Couro).


A Standard 100 é uma norma que garante que os materiais usados ​​na fabricação de têxteis não sejam prejudiciais aos seres humanos. Ao monitorar e avaliar tinturas, tecidos, produtos químicos e outros materiais de fabricação, o Padrão 100 garante a segurança do consumidor e do trabalhador.


Existem 4 classes de Standard 100:


  • Classe 1: artigos para bebês e crianças pequenas

  • Classe 2: artigos com contato direto com a pele

  • Classe 3: artigos sem contato direto com a pele

  • Classe 4: têxteis para o lar


Existem produtos no Brasil feitos com tecidos com o selo OEKO-TEX Standard 100 Classe 1, como as nossas leggings e tops aqui da Impacto, que além de funcionais, confortáveis e lindas, são biodegradáveis e atóxicos, como o selo garante.


GOTS - Global Organic Textile Standard


Esse selo não só demonstra que um tecido é certificado como orgânico, mas também a certificação GOTS garante que toda a cadeia de abastecimento atenda a rígidos padrões sociais e ambientais. Isso significa que tudo, desde a matéria-prima até o produto acabado, está incluído na certificação.


Alguns exemplos de considerações na certificação GOTS são: mão de obra, produtos químicos usados, tipo de fibra, tratamento de águas residuais e embalagem. O GOTS considera “trabalho justo” o salário justo, sem trabalho infantil e sem trabalho escravo.


O GOTS também unifica os padrões entre os países e atualmente monitora 1,4 milhão de trabalhadores em 4.600 fábricas em todo o mundo. É uma das certificações mais confiáveis ​​porque é muito completa.


BCI: Better Cotton Initiative


A Better Cotton Initiative ou BCI é uma organização sem fins lucrativos e o maior programa de sustentabilidade do algodão do mundo.


A Better Cotton Initiative (BCI) é uma organização sem fins lucrativos que existe para tornar a produção global de algodão melhor para as pessoas que o produzem, melhor para o meio ambiente em que ele cresce e melhor para o futuro do setor.


Por meio da BCI e seus parceiros, os agricultores recebem treinamento sobre como usar a água de maneira eficiente, cuidar da saúde do solo e dos habitats naturais, reduzir o uso dos produtos químicos mais prejudiciais e aplicar os princípios de trabalho decente. Os fazendeiros da BCI que implementam este sistema são licenciados para vender Better Cotton.


O BCI se esforça para fazer isso definindo critérios claros para os participantes, garantindo e incentivando às empresas a incorporar justiça ambiental, social e econômica.


Existem sete princípios a seguir para se tornar produtor certificado pela BCI:

  • Minimizar o impacto prejudicial das práticas de proteção de cultivos

  • Promover a gestão da água

  • Cuidar da saúde do solo

  • Aumentar a biodiversidade e usar a terra de maneira responsável

  • Cuidar e preservar a qualidade da fibra

  • Promover trabalho decente

  • Operar um sistema de gestão eficaz


Leather Working Group


O Leather Working Group, foi idealizado em 2005 por um grupo de empresas líderes no mercado do couro focadas em desenvolver a sustentabilidade na indústria. O LWG visa melhorar o impacto ambiental, avaliando e certificando os fabricantes de couro.